• Henrique Alves

Recebeu a vacina Covid-19 e vai fazer mamografia? Talvez seja melhor esperar. Entenda

Assim como outras vacinas e injeções, a vacina contra Covid-19 pode provocar um aumento raro dos linfonodos (desenvolvimento de ínguas) nas axilas.

Devido ao aumento nos casos de alterações nos exames de #mamografia nas últimas seis semanas, a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (#Femama) fez um alerta, nesta semana, para as mulheres que receberam a primeira, ou então, a segunda dose da vacina contra a #Covid19 há menos de quatro semanas para que adiem a realização do procedimento.


O alerta, na verdade, se deve ao fato de que, assim como ocorre com outras vacinas ou injeções, essas mulheres podem vir a desenvolver um aumento raro dos linfonodos (desenvolvimento de ínguas) nas axilas.


As informações foram confirmadas pela Sociedade Brasileira de Mastologia, pela Comissão Nacional de Mamografia do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem e pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia, que já divulgaram recomendações sobre o caso.


A nota da Femama esclarece que a vacina contra a Covid-19 não provoca câncer.


- As vacinas não provocam câncer e nem facilitam a descoberta da doença. O aumento dos linfonodos pode ser causado por qualquer injeção ou vacina, não apenas pelos imunizantes contra a Covid - explicou a presidente.


- É importantíssimo que as mulheres retomem os exames periódicos de mamografia, e de rotina, com o ginecologista assim que possível - completa.


Com informações NSC Total

VEJA TAMBÉM